As melhores dicas para melhorar a qualidade de suas videochamadas

[As melhores dicas para melhorar a qualidade de suas videochamadas]

As melhores dicas para melhorar a qualidade de suas videochamadas

 

Desde a invenção da televisão que o valor didático do ensino à distância tem sido discutido: a possibilidade de estudar dentro de casa, com flexibilidade e conforto, é uma excelente oportunidade para aprimoração dos conhecimentos, mas foi somente com a popularização da internet que os cursos online passaram a ser uma alternativa viável para os métodos tradicionais.

 

Em especial durante a pandemia do novo coronavírus, a demanda por ensino à distância tem crescido exponencialmente no Brasil e no mundo. Dentro da segurança de casa, um curso online pode garantir todo o arcabouço de conhecimentos e certificados que o estudante precisa para aprimorar suas habilidades e embarcar no mercado de trabalho.

 

Mas para muitos estudantes, há um problema técnico: chamadas em vídeo, importantes para o ambiente do ensino remoto, com travamentos, baixa qualidade de som e imagem, desconexões, entre outros desafios. Se você está passando por esses problemas, ou se planeja entrar em regime de ensino remoto, confira nossas dicas que podem transformar sua experiência com as videochamadas.

 

1- Otimizando a conexão com a internet
 

Para começar a melhorar a qualidade de videochamadas (ou até mesmo de aulas em vídeos gravados) é importante garantir uma conexão estável com a internet, evitando lentidão e desconexões. Um primeiro passo importante é aprender como usar VPN, um tipo de aplicativo capaz de otimizar a rota entre o computador e os servidores. Com o programa instalado, podemos nos atentar aos cuidados com a conexão Wi-Fi, usada por celulares e laptops.

 

Agora, precisaremos acessar a página de configurações do roteador para editar alguns ajustes da rede. Basta abrir o navegador de internet e acessar o endereço: 192.168.01, ou então, 192.168.1.1, usando a senha e login “admin” quando perguntado. Caso o endereço ou seja esteja incorreto, as informações podem ser encontradas em um adesivo colado no roteador ou no site da fabricante. Agora, basta realizar as seguintes configurações para otimizar a rede:

 

● Criptografia: Escolha o modo WPA2-PSK nas opções da rede, jamais utilizando o protocolo WEP, que deixa os dados vulneráveis.

 

●  5GHz: Habilite, se disponível, a rede de 5GHz, que possui maior velocidade e estabilidade, com um alcance menor. Seu smartphone será capaz de escolher a melhor rede automaticamente.

 

●  Multicast: Ative a opção Multicast caso planeje assistir às aulas em múltiplos dispositivos, ou caso faça uso de streaming de mídia.

 

●   Modo 802.11 AC: Se possível, ative o modo AC ou N na conexão, aumentando a velocidade.

 

2- Melhorando a qualidade de som e imagem
 

Outra dificuldade para alunos e professores durante as videochamadas ou gravação de aulas é a qualidade de som e imagem. Graças a alta demanda provocada pelo período de quarentena, os preços de webcams e microfones dispararam, e ao mesmo tempo, as opções integradas nos computadores costumam ter baixa qualidade.

 

A solução para economizar e melhorar a qualidade é utilizar a câmera e o microfone de seu smartphone com Android ou iOS. Para conectar no computador, basta instalar um aplicativo de webcam remota ou com fio através da loja Google Play ou App Store. Diversas opções gratuitas estão disponíveis, como o EpocCam, Droidcam e iVCam. Os aplicativos permitem controle de foco, qualidade da imagem, brilho, detecção de fala e rosto, e funcionam em qualquer programa de videoconferências, como o Zoom, Microsoft Teams e Skype.

 

Outras dicas importantes estão relacionadas com o posicionamento da câmera em relação ao indivíduo: o ideal é que não haja fonte de luz atrás da pessoa sendo gravada, ou seja, posicionando-se contra a luz de uma janela ou lâmpada, por exemplo. O microfone também deve estar longe do teclado e, sempre que possível, no modo mudo até que seja necessário falar.

 

3- Cuidados com a saúde
 

Por fim, não podemos deixar de lado os cuidados com a saúde durante os estudos em casa. É importante lembrar dos estresses físicos e mentais que ainda acometem o corpo durante as sessões de estudo no computador, por isso, algumas dicas de saúde são importantes:

 

● Filtro de luz azul: A luz azul emitida por telas de computadores e celulares pode interferir com a qualidade do sono e ciclo circadiano, por isso, um filtro de luz azul ajuda contra a insônia e fadiga visual. No Windows 10, Android e iPhone, o recurso já existe nativamente, mas para aparelhos mais antigos, basta instalar gratuitamente o programa F.lux.

 

● Teclado mecânico e mousepad ergonômico: A digitação constante e o uso do mouse podem acarretar em lesões por esforço repetitivo, conhecidas como LER. Para minimizar os riscos, é importante utilizar um mousepad com apoio ergonômico para os pulsos, e investir em um teclado com profundidade adequada para as teclas.

 

● Postura: É importante também manter a atenção com a postura da coluna, posicionamento das pernas e braços, e altura da mesa. Um guia de postura ilustrado pode ajudar o estudante a se posicionar corretamente, e uma cadeira de escritório com tamanho ajustado é essencial para o conforto e saúde.

 

● Faça pausas frequentes: Por fim, é importante realizar pausas de no mínimo 15 minutos a cada hora de estudos na frente do computador. Isso permite melhor memorização do conteúdo, minimiza o estresse mental, e evita os problemas de saúde relacionados ao tempo sentado.

  

Agora você já está pronto para estudar em casa, com conforto, segurança e qualidade, garantindo o melhor proveito da tecnologia de ensino remoto. Gostou? Confira também 7 cursos para colocar no currículo e valorizá-lo.

.

Você tambem pode Curtir
Esses
artigos