A importância da gestão de conflitos nas empresas

[A importância da gestão de conflitos nas empresas]

Um dos principais segredos para que uma empresa seja bem-sucedida nos negócios é trabalhar para que o clima organizacional entre os seus colaboradores seja o melhor possível.

 

Manter a harmonia e a boa convivência entre os funcionários deve ser sempre encarado como um dos principais desafios a serem conquistados pela companhia, para que o ambiente de trabalho seja sempre saudável para todos que ali exercem suas atividades.

 

Para que isso seja possível, a área de Recursos Humanos, num trabalho conjunto com os gestores de cada departamento, deve desenvolver e manter ativa uma política de gestão de conflitos que seja abrangente, com ações capazes de eliminar - ou ao menos minimizar - os impasses provocados por opiniões divergentes de ordem profissional ou, até mesmo, pessoal.

 

Neste conteúdo, vamos abordar a importância e de que forma as empresas podem atuar no sentido de construir um ambiente de trabalho saudável, por meio de estratégias adequadas e eficientes de gestão de conflitos.

 

 

O que é gestão de conflitos?


A diferença de opiniões que dois ou mais colaboradores tenham a respeito de um determinado assunto prejudica não apenas o desempenho profissional dos envolvidos, mas também do próprio setor em que atuam, uma vez que os colegas acabam sendo atingidos pelo conflito, ainda que de forma indireta.

 

Dependendo do grau da divergência, a empresa como um todo pode experimentar prejuízos em termos de produtividade e desempenho, com reflexos negativos nas atividades e resultados da organização.

 

Nesse contexto, a gestão de conflitos surge como o conjunto de ações implementadas em conjunto pelo RH e gestores das diferentes áreas para que a harmonia entre os funcionários se mantenha intacta, prevalecendo o respeito e o comprometimento profissional de todos.

 

Para que o ambiente de trabalho se mantenha saudável e equilibrado, uma série de iniciativas devem ser desenvolvidas periodicamente, entre as quais podem ser citadas:

  • Atividades internas de caráter social, realizadas com o objetivo de melhorar o engajamento dos colaboradores e das diferentes equipes.
  • Reuniões entre funcionários e gestores, de maneira que as opiniões divergentes sejam ouvidas e tratadas com o devido profissionalismo, em benefício da empresa como um todo.
  • Feedbacks de avaliação em que os envolvidos em conflitos possam compreender até que ponto as opiniões e ações divergentes estão prejudicando a eles próprios, o setor em que atuam e a empresa como um todo.

 

De que forma os conflitos acontecem nas empresas?


A divergência de opiniões pode se caracterizar por:

  • Um único indivíduo tem problemas com outros colegas.
  • Dois ou mais colaboradores envolvem-se em um impasse.
  • Colaboradores de um mesmo departamento formam grupos que se antagonizam.
  • Equipes de áreas distintas entram em conflito.

 

Além disso, os conflitos podem ser classificados como:

  1. Conflito latente - apesar de as discordâncias provocarem momentos incômodos, ainda não há em nenhuma das partes a percepção de que uma situação de conflito possa ocorrer.
  2. Conflito sentido - ainda não é percebido por outras pessoas, mas a divergência já causa tensão e impacto emocional em pelo menos uma das partes.
  3. Conflito percebido - a divergência ainda não foi externalizada, mas as partes envolvidas já percebem que a diferença de opiniões poderá levar a um impasse.
  4. Conflito manifesto - quando a divergência entre os colaboradores é percebida pelos colegas e pela própria empresa.

 

Quais são os benefícios da gestão de conflitos?

 

Uma política eficiente de gestão de conflitos, com ações assertivas que visam manter a harmonia entre os colaboradores, proporciona benefícios como:

 

1) Fortalecimento da cultura e dos valores da empresa


A existência de opiniões divergentes é salutar em qualquer ambiente, desde que não se transforme em conflito ou disputas pessoais.

As ações relacionadas à gestão de conflitos são importantes para mostrar que “todos estão no mesmo barco”, buscando os mesmos objetivos e defendendo os valores e a cultura empresarial da organização.

 

2) Mais engajamento por parte dos colaboradores e das equipes


Um ambiente de trabalho harmonioso, em que diferentes posicionamentos são tratados de maneira profissional e racional, faz com que o engajamento de todos os funcionários em torno dos objetivos da empresa e da conquista de resultados seja alcançado de forma mais sólida e duradoura.

 

3) Maior poder de competitividade frente a concorrência


Conflitos e divergências exacerbadas causam ruptura no relacionamento entre colaboradores e equipes, afetando diretamente o desempenho e a produtividade da empresa como um todo se não forem devidamente solucionados.

Nesse sentido, as estratégias de gestão de conflitos são essenciais para que a organização mantenha o seu nível de competitividade diante do mercado.

 

Que ações devem compor uma estratégia eficiente de

gestão de conflitos?


A manutenção de um ambiente de trabalho saudável, em que prevaleçam valores como respeito e profissionalismo, depende de uma série de ações expressas na política de gestão de conflitos da empresa que devem ser conduzidas pelo RH e pelas  lideranças de equipes.

 

Confira!

 

1) Conhecer os colaboradores


A gestão de conflitos passa muito por conhecer quem são os “oponentes”. É importante que cada gestor possa saber mais sobre a personalidade e o jeito de agir dos profissionais que integram sua equipe, para que possa identificar a melhor forma de atuar no caso de haver algum conflito interno.

 

2) Identificar e antecipar problemas


Em qualquer equipe, é natural que existam opiniões diferentes sobre um mesmo assunto. No entanto, isso não pode evoluir para um conflito de ideias que inviabilize o trabalho conjunto dos profissionais envolvidos.

 

Para isso, os gestores devem identificar o problema e conversar com as partes para que uma solução de consenso seja encontrada, tendo sempre como parâmetro o que é melhor para a empresa.

 

A postura de cada colaborador diante da situação deve ser bem avaliada, para que novos problemas não venham a ocorrer futuramente.

 

3) Incentivar a participação coletiva na solução do conflito


Escutar a opinião dos demais integrantes da equipe pode trazer elementos importantes para que o conflito seja resolvido da melhor forma e com mais celeridade.

 

Afinal, o interesse comum é manter a harmonia no ambiente de trabalho, de maneira a garantir a tranquilidade de todos ao desenvolverem suas atividades.

 

Além disso, o gestor deve manter-se neutro no processo de resolução do impasse e deixar ficar claro que não existe um clima de “nós contra eles”.

 

Afinal, as opiniões podem divergir e a defesa de cada posição pode até ser mais passional do que deveria. No entanto, todos estão ali para realizar o seu trabalho, para que a empresa possa alcançar os resultados planejados.

 

4) Ter a palavra final


A melhor solução para o conflito sempre será aquela em que os interesses da empresa prevalecem sobre opiniões pessoais. Se o conflito puder ser resolvido através do consenso, melhor ainda!

 

No entanto, se isso não for possível diante das circunstâncias, o gestor deve trazer rapidamente para si a responsabilidade e fazer valer a sua decisão sobre o tema, tendo como base os argumentos técnicos (e não emocionais) que proporcionarão à companhia alcançar os melhores resultados.

 

5) Engajar e motivar as equipes


Uma vez que o conflito foi solucionado, é importante que os representantes do RH e os gestores de cada área mostrem aos colaboradores que sempre há lições a serem tiradas de episódios como esses.

 

Apesar da divergência de ideias, os opositores buscavam o que era melhor para a empresa, ainda que por meio de argumentos diferentes e conflitantes entre si.

 

De qualquer forma, devem enfatizar que a situação mostrou o legítimo interesse de ambas as partes em acertar, o que é extremamente positivo, pois revela o comprometimento profissional de cada um. 

 

 

Como o GINEAD pode ajudar sua empresa na gestão de

conflitos?


A implantação de uma política eficiente de gestão de conflitos depende da compreensão de uma série de conceitos relacionados à área de Recursos Humanos e, até mesmo, de psicologia humana.

 

Para colaborar com os profissionais envolvidos com o tema, o GINEAD - Instituto Nacional de Ensino à Distância oferece, totalmente online e gratuito para matrícula, o Curso de Gestão de Conflitos.

 

Ao longo de 100 horas de aula, o aluno tem acesso às principais estratégias e técnicas para tornar eficiente a resolução de impasses nas empresas.

 

Venha conhecer o GINEAD, uma das instituições de ensino à distância mais reconhecidas do Brasil, com mais de 400 cursos online nas diversas áreas de conhecimento, inclusive com diversos conteúdos especialmente voltados para a área de Recursos Humanos.

 

Esperamos por você!

Você tambem pode Curtir
Esses
artigos