Curso Online Grátis de Desigualdade e Questão Social

Curso Online Grátis de Desigualdade e Questão Social

Curso 100% Online

Curso 100% Online

Você estuda a distância em uma plataforma intuitiva, de qualquer lugar e quando quiser

Curso 100% Online

Curso Online

Gratuito

Acesso gratuito as apostilas e avaliação do Curso! O Certificado Digital NÃO é gratuito. Taxa do certificado digital R$ 39,70

Curso 100% Online

Carga Horária 70 horas

A carga horário desde curso é de 70 horas Baseada no conteúdo disponível do curso.

Conteúdo
programático

Unidade 1 - Determinantes sociais, políticos e econômicos históricos da formação capitalista

Unidade 2 - A questão social no Brasil

Unidade 3 - Pobreza, exclusão e desigualdade social

Unidade 4 - A questão social na  atualidade

Mais informações
sobre o curso

Carga Horária do Certificado: 70 horas

ATENÇÃO: O CERTIFICADO NÃO É GRATUITO: O Curso Gratuito lhe dá direito de acesso ao material de estudo e avaliação. Se gostar do curso e desejar emitir o Certificado Digital deve-se efetuar o pagamento da taxa de emissão do Certificado. Esperamos que você tenha uma experiência incrível em nosso site! Bons estudos!

 

OBS: Quem acessou este curso também se interessou por:  Curso Online Grátis de Psicologia Escolar e Educação InclusivaCurso Online Grátis de Alfabetização e Letramento - Condições De Inclusão Social

 

CURSO ONLINE GRÁTIS DE DESIGUALDADE E QUESTÃO SOCIAL

 

Unidade 1 - Determinantes sociais, políticos e econômicos históricos da formação capitalista

 

Sobre esta Unidade:

 

Nesta unidade, veremos que o capitalismo pode ser definido como um sistema socioeconômico baseado na exploração privada dos meios sociais de produção, com vistas à obtenção de lucro.

 

E, também, que esse processo aconteceu por meio do crescimento da influência econômica e política da classe social burguesa em relação às monarquias. Na Idade Média, os burgueses representaram não mais que um pequeno grupo social, dedicados à atividade do comércio nas cidades. As conquistas realizadas pela expansão marítima e os processos de exploração colonial permitiram a esta classe a acumulação primitiva do capital, que desembocou no processo da Revolução Industrial.

 

O desenvolvimento da indústria corresponde a uma nova ordem da acumulação capitalista, que determinou mudanças em vários aspectos da ordem social. Entre elas, destacamos o uso das terras públicas para fins de produção de capitalista, o que impactou diretamente o modo de vida no campo.

 

Ao ser extraída de seu modo de vida tradicional, a população camponesa passou a ser reprimida nas cidades, por leis que perseguiam e criminalizavam aqueles que se entregavam à mendicância e à vadiagem. Sem outra opção, passaram a integrar a força de trabalho para o emprego nas fábricas. Entregues aos fluxos de demanda estabelecidos pela produção capitalista, a força de trabalho tornou-se também uma mercadoria.

 

Ao expandir seu modo de produção pelo mundo, o capitalismo contribuiu também para multiplicar e aguçar os desafios particulares enfrentados por aqueles situados na base de sua hierarquia social, modificando a estrutura das desigualdades. A relação de oposição entre trabalhadores e capitalistas se verifica no fundamento dessa estrutura.

 

Sobre este aspecto, a formulação sobre o conceito da questão social demonstra a necessidade de considerar a abordagem reconhecimento do papel ativo dos trabalhadores no curso do desenvolvimento e transformação do capitalismo, para além dos desafios decorrentes da pobreza e das desigualdades sociais.

 

Unidade 2 - A questão social no Brasil

 

Sobre esta Unidade:

 

Nesta unidade, analisremos a formação da sociedade capitalista, onde e quando essa sociedade começa a se expandir. Além das mudanças na política, na economia e na cultura social e as transformações do país entre a zona rural e a zona urbana.

 

Veremos que com a implantação do capitalismo no Brasil começam a crescer e ficar visíveis as expressões da questão social, demonstrando, assim, as desigualdades entre a sociedade brasileira. Assim, verificamos que houve uma evolução dessa desigualdade atingindo milhares de famílias no país. Mas, com a chegada da indústria no Brasil, observamos que a desigualdade cresceu em vez de diminuir.

 

Além disso, conheceremos pontos e relembraremos outros que marcaram a história do país em muitos aspectos, cultural, social, entre outros. Com isso, perceberemos o sofrimento da classe trabalhadora formada pela família brasileira, a qual precisou entrar no mercado de trabalho para vender sua força de trabalho sem a menor capacitação.

 

Veremos, também, as dificuldades enfrentadas na primeira república a qual recebeu o nome de República Velha, espaço de tempo que marcou a evolução do país.

 

O período da Modernização conservadora foi muito importante para o desenvolvimento do país, embora todos os acontecimentos, houve pequenos ganhos para a classe trabalhadora.

 

Entretanto, as situações de adversidade, de trabalho precarizado superarem essas conquistas, o conservadorismo na gestão trouxe práticas de governos autoritários e centralizadores, em que uma pequena elite burguesa influenciava nas decisões do país.

 

Com isso, observamos as mudanças ocorridas na classe subalterna, como se transformou e se adaptou às exigências da indústria, fase que explodiu a questão social no país. Explosão que promoveu o aumento das desigualdades, pois os salários pagos não davam para suprir as necessidades mínimas do trabalhador.

 

Assim, percebemos que a medida que o desenvolvimento econômico cresce no Brasil, o desenvolvimento social fica para trás, pois a riqueza produzida não foi distribuída de forma igualitária.

 

Nesse contexto, podemos ter uma visão diferenciada sobre as desigualdades sociais vivenciadas na atualidade, pois além de pontuar as particularidades do capitalismo, vimos como esse sistema econômico se desenvolveu no país.

 

Unidade 3 - Pobreza, exclusão e desigualdade social

 

Sobre esta Unidade:

 

Nesta unidade, estudaremos a pobreza, um fenômeno que tem como determinante a desigualdade na distribuição de renda de modo histórico no sistema capitalista. Dessa forma, compreenderemos que a pobreza é resultado de um processo histórico e estrutural de construção das desigualdades sociais que se agravou no capitalismo devido à apropriação privada das riquezas socialmente produzidas.

 

Com isso, observaremos que o conhecimento sobre as formas de exploração promove um entendimento sobre as desigualdades e a exclusão no sistema capitalista desde sua gênese, uma vez que o fim do feudalismo possibilitou o rompimento da visão de que o sujeito pobre é culpado pela situação vivenciada,e/ ou de quem “nasceu pobre, vai morrer pobre”,permitindo, então, o entendimento sobre a formação social, política e econômica da sociedade.

 

Além disso, a partir da pobreza no capitalismo concorrencial, foi possível identificar o processo de evolução do sistema capitalista após a Segunda Guerra Mundial até o modelo atual, que é o neoliberalismo.

 

Desse modo, poderemos verificar que a classe operária sofreu inúmeras mudanças em suas vidas e em suas famílias. Mudanças que promoveram maior riqueza à classe burguesa,enquanto a classe operária ficou mais pobre.

 

Unidade 4 - A questão social na atualidade

 

Sobre esta Unidade:

 

Nesta unidade, estudaremos que a desigualdade e a questão social são determinantes causadores do fenômeno da pobreza, que tem como principal característica a desigual distribuição de renda entre as classes sociais no sistema capitalista. Para tanto, veremos que a riqueza produzida coletivamente fica detida por uma pequena população que controla todo o sistema de bens e serviços de consumo. 

 

Nesse contexto, identificaremos como é essencial fazer a leitura da pobreza como um processo histórico e estrutural de construção das desigualdades sociais, vivenciadas ao longo das décadas pela sociedade. Essa visão sobre a desigualdade social é primordial para não olhar a classe subalterna com uma classe responsável pela sua condição de pobreza, individualizando e culpabilizando o sujeito pelo seu insucesso e pela situação de pobreza vivenciada por esses.

 

Além disso, veremos a mudança na proteção social após a Constituição de 1988, com a nova agenda social,dando ênfase aos programas de transferência de renda ao longo dos anos e sendo consolidados de maneira a se tornar um mecanismo do sistema de proteção social.

 

 

Desigualdade e Questão Social

 

Curso Legalizado: Os Certificados são válidos em todo território nacional, cumprindo aos requisitos na maioria das instituições acadêmicas, empresas, mesas de concursos entre outros. A base legal encontra-se na Lei nº 9.394, Decreto Presidencial n° 5.154, de 23 de julho de 2004, Art 1° e 3° e na Resolução do Conselho Nacional de Educação n° 04/99, Art 3°, Inciso II. que tratam da Educação Profissional.

 

Tipo: Curso Livre 

 

Metodologia: O curso deverá ser desenvolvido de forma autônoma e exigirá que você estude cada Módulo, a fim de ter conhecimentos sobre os conteúdos do curso:

 

- O estudo será individualizado;

- O estudo e avaliação são simples, mas exigirão atenção para que possa obter sucesso;

- Os cursos são livres e você terá o tempo que quiser para fazer o estudo da matéria;

- As questões são elaboradas a partir do texto que irá estudar no Módulo;

- Todo o processo é online, você fará tudo a partir de um computador, tablet ou celular com acesso a internet. 

 

Para ter sucesso no curso você deve seguir os seguintes passos:

 

- Estudar várias vezes o texto apresentado na apostila;
- Anotar algumas observações importantes do texto;
- Realizar a avaliação online apenas quando se sentir preparado.

 

Certificado:  O Certificado de Conclusão do Curso é válido em todo o Brasil e serve para várias finalidades: 

 

- Atividades complementares (horas extracurriculares);
- Enriquecer o seu currículo;
- Avaliações de empresas em processos de recrutamento e seleção;
- Avaliações para promoções internas nas empresas;
- Gratificações adicionais conforme plano de carreira;
- Concursos públicos (mediante verificação do edital);
- Provas de títulos (mediante verificação do edital);
- Seleções de mestrado e doutorado;
- E diversas outras necessidades.

Conheça nossos
cursos semelhantes

Certificado Digital

Opção de Emitir o Certificado Digital

Ao concluir o curso você tem a opção de emitir seu certificado digital. E assim comprovar que se qualificou e se atualizou para o mercadol!

O CERTIFICADO DIGITAL NÃO É GRATUITO: O Curso Gratuito lhe dá direito de acesso as apostilas e avaliação do Curso, se desejar emitir o Certificado Digital deve-se efetuar o pagamento da taxa de emissão do Certificado Digital.

TAXA DE EMISSÃO: A emissão do certificado digital é opcional e fica condicionada ao pagamento da Taxa de Emissão de Certificado no valor de R$ 39,70 (trinta e nove reais e setenta centavos).

IMPORTÂNCIA DO CERTIFICADO: É a melhor maneira de comprovar a sua qualificação profissional e investir em sua carreira

BASE LEGAL DO CERTIFICADO: Todos os certificados emitidos pelo Instituto Nacional de Ensino a Distância seguem a base legal da Lei nº 9394/96, do Decreto Presidencial n° 5.154, de 23 de julho de 2004, Art. 1° e 3° e as normas do Ministério da Educação (MEC) pela Resolução CNE n° 04/99, Art. 11, referente a educação continuada do trabalhador.

Um certificado do segmento reconhecido e válido em todo o Brasil!

Perguntas Frequentes

Confira as perguntas e respostas mais comuns!

Esse curso é GRÁTIS mesmo?

Todos os cursos do Instituto possuem matrícula grátis, no qual você tem direito de acesso ao curso por 1 ano, baixar a(s) apostila(s) e fazer a avaliação online.

Caso deseje emitir o Certificado Digital é cobrado uma taxa de R$ 39,70. (O certificado Digital não é enviado para sua residência, este ficará disponível em seu ambiente virtual para download e impressão)

A emissão do certificado digital é opcional e o aluno pode se inscrever em quantos cursos desejar, estudar à vontade, mesmo não tendo interesse em solicitar o certificado de todos ou de nenhum. Não haverá o bloqueio ou restrição de acesso aos alunos que não solicitarem o certificado.

Como faço a matrícula no Curso?

Assista o vídeo abaixo para saber como se matricular e acessar o portal do aluno.

Posso me matricular em quantos cursos?

Você poderá se matricular em quantos cursos desejar.

Quanto tempo terei de acesso?

Após matrícula você terá direito de acessar a apostila do curso por período indeterminado.

Você terá acesso total ao curso e poderá baixar os slides e apostilas do curso sempre que precisar!

Em quanto tempo eu termino o curso?

Não há tempo mínimo para finalizar o curso.

Se você já possuir conhecimento do conteúdo apresentado no Curso, você poderá fazer a avaliação online e , em caso de aprovação você estará apto a emitir o certificado digital.

Os cursos são reconhecidos pelo MEC?

Os cursos online oferecidos pelo Instituto são denominados cursos livres de atualização e qualificação, diferente de cursos de graduação, pós-graduação e técnico-profissionalizantes que necessitam de reconhecimento e qualificação.

Cursos Livres, segundo a Lei nº 9.394, é a modalidade de educação não formal de duração variável, destinada a proporcionar ao trabalhador conhecimentos que lhe permitam qualificar-se e atualizar-se para o trabalho. Não há exigência de escolaridade anterior.

Todos os certificados emitidos pelo Instituto Nacional de Ensino a Distância seguem a base legal da Lei nº 9394/96, do Decreto Presidencial n° 5.154, de 23 de julho de 2004, Art. 1° e 3° e as normas do Ministério da Educação (MEC) pela Resolução CNE n° 04/99, Art. 11, referente a educação continuada do trabalhador.

Através destas leis estamos legalmente amparados para executar os cursos com os quais trabalhamos e eles têm validade legal em todo o território brasileiro. Estes dados são impressos nos certificados de modo a facilitar a consulta de sua validade, em casos de análise.

Destacamos que os Certificados emitidos pelo Instituto Nacional de Ensino a Distância NÃO são válidos como um certificado técnico profissionalizante ou de graduação ou de pós-graduação e não dá direito de assumir responsabilidades técnicas.

O certificado tem validade para fins curriculares e em provas de títulos, como certificado de atualização/aperfeiçoamento, respeitando a carga-horária descrita e não podendo ser usado para outros fins.

Resumindo: O MEC só autoriza cursos de graduação e pós-graduação. Já as Secretarias Estaduais de Educação autorizam cursos técnicos profissionalizantes e do ensino médio. Cursos livres não se classificam como cursos de graduação, pós-graduação ou técnico profissionalizantes.

O Certificado também é GRÁTIS?

O Certificado Não é GRÁTIS.

Caso deseje emitir o Certificado Digital é cobrado uma taxa de R$ 39,70. (O certificado Digital não é enviado para sua residência, este ficará disponível em seu ambiente virtual para download e impressão)

Lembrando que a emissão do certificado digital é opcional e o aluno pode se inscrever em quantos cursos desejar, estudar à vontade, mesmo não tendo interesse em solicitar o certificado de todos ou de nenhum. Não haverá o bloqueio ou restrição de acesso aos alunos que não solicitarem o certificado.

O certificado é válido em todo o Brasil?

O Certificado de Conclusão do Curso é válido em todo o Brasil e serve para várias finalidades:

- Atividades complementares (Completar horas extracurriculares);

- Participar de Progressão Funcional;

- Enriquecer o seu currículo;

- Avaliações de empresas em processos de recrutamento e seleção;

- Avaliações para promoções internas nas empresas;

- Gratificações adicionais conforme plano de carreira;

- Concursos públicos (mediante verificação do edital);

- Provas de títulos (mediante verificação do edital);

- Seleções de mestrado e doutorado;

- E diversas outras necessidades.

O certificado é valido como horas extracurriculares?

Sim, você pode utilizar o certificado para completar horas extracurriculares na Faculdade, preencher exigências em Concursos Públicos, participar de Progressão Funcional, Provas de Título, ou até mesmo para subir de cargo na sua empresa..

O que preciso fazer para receber o certificado?

Para emissão do certificado você deverá:

1 – Ser Aprovado na Avaliação Online; 2 – Efetuar o Pagamento da Taxa de emissão do Certificado Digital.

O Valor da Taxa para a emissão do Certificado Digital é de R$ 39,70. (O certificado Digital não é enviado para sua residência, este ficará disponível em seu ambiente virtual para download e impressão)

Lembrando que a emissão do certificado digital é opcional e o aluno pode se inscrever em quantos cursos desejar, estudar à vontade, mesmo não tendo interesse em solicitar o certificado de todos ou de nenhum.

Não haverá bloqueio ou restrição de acesso aos alunos que não solicitarem o certificado.

Qual o tempo de liberação do certificado?

O tempo liberação do certificado digital vai depender do método de pagamento escolhido.

a) Boleto – é liberado em até 3 dias úteis após o pagamento;

b) Débito online – Liberado em até 10 horas;

c) Cartão de Crédito – a liberação geralmente é imediata (este prazo pode se estender na ocorrência de problemas de sistema, grande fluxo de transações ou ainda em eventualidades como feriados, entre outras situações atípicas);

d) Saldo PagSeguro – liberação imediata.

O Certificado é enviado para minha casa?

Por se tratar de um Certificado Digital o Instituto NÃO envia o certificado pelos correios.

Assim que houver a aprovação do pagamento da taxa para emissão do certificado digital, este ficará liberado no Portal do Aluno para Download e Impressão.

Caso seja realmente necessário o envio do certificado impresso, o aluno deverá entrar em contato com nossa Central de Atendimento, para verificar o custo de envio.

4.9 Excelente

9.6
Excelente